Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Agentes Comunitários de Saúde e de Combate a Endemias são fundamentais no combate à Covid-19 

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Sábado, 03 de Outubro de 2020, 14h38 | Última atualização em Sábado, 03 de Outubro de 2020, 19h50

Existem aproximadamente 324 mil profissionais em atuação no país. Domingo (04/10) é o Dia Nacional do Agente Comunitário da Saúde e do Agente de Combate a Endemias. 

Com quase 265 mil Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e cerca de 59 mil Agentes de Combate a Endemias (ACE) em atuação no Brasil, a Atenção Primária à Saúde (APS) do SUS conta com essa força de trabalho fundamental no combate à pandemia da Covid-19 no país. Neste domingo (04/10), comemora-se o Dia Nacional do ACS e ACE, e o Ministério da Saúde reconhece que os agentes têm papel fundamental no acolhimento da população, realizando ações de promoção à saúde e prevenção. 

Os profissionais têm como missão ampliar o acesso da população às ações e aos serviços de informação, de saúde, de promoção social e de proteção da cidadania. Atualmente, as equipes cobrem 63% da população brasileira, com agentes inseridos na comunidade - o que permite a criação de vínculos com os pacientes e propicia o contato direto do território em que atuam com a unidade básica de saúde. 

No enfrentamento à Covid-19, a participação dos agentes se tornou fundamental na busca ativa por pacientes sintomáticos, na multiplicação de informações, além das contínuas visitas domiciliares - dando continuidade aos serviços essenciais da APS e apoio na organização do fluxo de atendimentos dos pacientes com sintomas de síndrome gripal e Covid-19 nas unidades de saúde. O trabalho é fundamentando em documento com orientações, elaborado pelo Ministério da Saúde, com foco na prevenção e informações sobre como proceder em casos suspeitos e positivos da doença. Para a continuidades das atividades, foram feitas algumas adaptações para garantir a segurança da população atendida e dos agentes, tais como: 

  • • Manter distanciamento do paciente de no mínimo 1 metro. Se não houver a possibilidade, utilizar máscara cirúrgica;  
  • • Higienizar as mãos com álcool em gel;  
  • • A visita estará limitada apenas à área peridomiciliar (frente, lados e fundo do quintal ou terreno);  
  • • Priorizar visitas aos pacientes de risco (pessoas com 60 anos ou mais ou com doenças crônicas não transmissíveis - como diabetes, hipertensão, doença cardíaca, doença renal crônica, asma, DPOC, imunossuprimidos, entre outras),  
  • • Nos casos de visita às pessoas com suspeitas de Covid-19, sempre utilizar máscara cirúrgica e garantir uso de EPI apropriado.  

 A visita domiciliar caracteriza-se como uma circunstância diferente de cuidado, objetivando à promoção da saúde da comunidade. Essa atividade do ACS, realizada fora da unidade de saúde, permite o cuidado de forma mais humana, acolhedora, estabelecendo laços de confiança entre os profissionais e os cidadãos, a família e a comunidade, ampliando o acesso da população às ações da saúde em um dos pontos de sua rede de atenção: o domicílio.  

 A principal função do agente de combate às endemias é prevenir e auxiliar no combate às doenças endêmicas. De modo geral, as tarefas executadas pelo agente de combate às endemias envolvem vistorias de domicílios, terrenos baldios, depósitos e estabelecimentos comerciais. Além de inspeção de calhas, telhados e caixas d´água. 

Parabéns a todos os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias do país. O trabalho de vocês é importante para manter a população saudável e ativa.  

Por Karina Borges 

Ministério da Saúde 
(61) 3315-3989 

Fim do conteúdo da página