Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Rotavírus

Orientações

Escrito por alexandreb.sousa | | Publicado: Quinta, 27 de Março de 2014, 15h30 | Última atualização em Quinta, 26 de Outubro de 2017, 11h06

Notificação de casos

A notificação de casos e surtos de doença diarreica aguda causada por rotavirus deverá ser realizada de acordo com as normas estabelecidas nas atividades da vigilância epidemiológica ampliada das doenças diarreicas agudas causadas por rotavírus que foram implantadas no País como segue:

Definição de caso

Suspeito

Demanda passiva: Criança menor de cinco anos, com diagnóstico de Doença Diarreica Aguda , que tenha recebido soro de reidratação por meio endovenoso (Plano C de tratamento), que resida no Estado de atendimento, independente do estado vacinal contra rotavírus.

Em caso de surto: Criança menor de cinco anos, com suspeita diagnóstica de Doença Diarreica Aguda, que resida no Estado de atendimento, independente do Plano de tratamento utilizado e do estado vacinal contra o rotavírus.

Confirmado

Caso suspeito que teve confirmação diagnóstica por meio do teste ELISA (realizado nos LACEN) ou que, em caso de surto, foi encerrado pelo critério clínico-epidemiológico.

Descartado

Caso suspeito que teve diagnóstico laboratorial negativo, por meio do teste ELISA ou que, em caso de surto, foi descartado pelo critério clínico-epidemiológico.

Critérios de Inclusão do Caso

Crianças que atendam a definição de caso suspeito de rotavírus em situações epidêmicas ou não.

Critérios de Exclusão do Caso

  • crianças maiores de cinco anos e um dia;
  • em situações de demanda espontânea: Casos de diarreia sem desidratação (planos A e B), persistentes (mais de 14 dias de duração) e crônicos (acima de 30 dias);
  • em situações de surto: Casos de diarreia persistente (maiores que 14 dias de duração);
  • residentes em outros estados, diferente de onde foi realizada a internação hospitalar.

Em situações de surto, independe o plano de tratamento. A notificação deve ocorrer na ficha de notificação/investigação de caso, cuja cópia deve acompanhar a amostra fecal ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página